Sexta-feira, 27 de Novembro de 2009
Dissertação 27-11-2009

Entrevista a Pedro Ferreira – “   Grafismo de Informação em Contexto de Mobile TV  ”

pedromferreira.blogs.ua.sapo.pt


1-De que forma enquadras a tua investigação no actual paradigma da web social?


Uma das componentes da minha investigação poderá incidir na questão da interactividade que parte do grafismo utilizado na informação poderá ter.

Esse tipo de interactividade pode pressupôr o acesso e transmissão de informação interligado com as redes sociais. A própria busca de mais informação pode passar pela tentativa de perceber os grupos de interacção à volta de uma notícia e gerar inclusivamente, fora da componente gráfica, a discussão de um assunto.

2- De que forma a tua investigação poderá contribuir para alterações de atitudes e comportamentos?


Ao reflectir na questão do grafismo da informação para TV móvel, pode-se conseguir levar o modelo de conteúdos noticiosos a sofrer as alterações e adaptações necessárias, não só ao nível desse conteúdo mas também ao nível da adaptação dos utilizadores.

Esta alteração do ponto de vista do utilizador poderá promover a alteração de comportamentos no uso desse conteúdo, na medida em que se o utilizador puder escolher a sequência e os conteúdos que quer ver poderá demorar muito menos tempo na escolha desses mesmos conteúdos.

3 – A tua investigação centra-se numa lógica de valorização do indivíduo ou de uma organização?


A minha investigação vai de encontro a uma lógica (mais evidenciada) do indivíduo, no sentido em que se deixa de existir uma mera transmissão de um conteúdo já normalizado para TV convencional e passa-se para uma lógica de adaptação desse conteúdo para um formato/contexto onde se insere. E neste sentido, consegue-se uma maior interligação utilizador-dispositivo. Se se conseguir passar a ver a informação a partir de um determinado contexto, quer dizer que está familiarizado com a situação.

Pode também centrar-se na organização uma vez que poderá ajudar a entender as grandes alterações que este tipo de conteúdos noticiosos deverá ou poderá ter para que haja uma melhor aceitação por parte do utilizador final. Ou seja, se o utilizador vê o conteúdo correctamente então poderá fazer sentido ter o programa e a instituição ganha com isso.

4- A tua investigação explora uma lógica entusiasta ou numa lógica crítica?


A minha investigação explora a lógica entusiasta, na medida em que defende o repensar da função/utilização do grafismo respeitante a conteúdos noticiosos para contexto de mobile TV.

5- De que forma a tua investigação actua na inter-dependência tecnologia-sociedade?


A necessidade que o viver em sociedade tem no consumo de noticias sejam em que suporte for, promove uma interdependência com a tecnologia. Interdependência no sentido em que esta permite o acesso a essas notícias da forma mais rápida e igualmente barata. Num dispositivo móvel já é possível obter notícias constantes nos suportes escritos e também nos suportes audiovisuais como o streaming de um conteúdo noticioso.


tags:


Terça-feira, 24 de Novembro de 2009
Are we ready for videoconferencing?

By Daniel Christopher Jones



Video conferencing has for too long been synonymous with words like "glitchy", "hard to use" and "overpriced". However some of the world's largest telecommunications firms are doing their best to bring the technology into the mainstream.



While the technology has been around for decades its appeal has been tethered by difficulty of use and an expensive array of handsets, video cameras and television screens.


Until now, people have been more willing to get in the car or jump on the plane rather than spend time battling with technology that only worked when it felt like it.



A flurry of deal-making


But now more than ever, with companies more aware of their carbon footprint, any chance to cut down on emissions and costs is welcome. And luckily for the business industry companies including Cisco Systems, Logitech International, and several lesser-known start-ups are engaged in a flurry of deal-making aimed at grabbing more of the market and bringing the technology into more businesses and homes, as reported by BusinessWeek.


When done right video conferencing has many benefits, it increases productivity, allows for more frequent and more effective communication thus reinforcing relationships, reduces travel expenses and of course saves on carbon emissions.


Now with increased investment from companies like Cisco, who are close to a $3 billion purchase of market leader Tandberg, the technology is close to becoming far more accessible.


High-definition videoconferencing gear


PC accessories giant Logitech also announced last week that it will pay $405 million for LifeSize Communications, a maker of high-end high-definition videoconferencing gear.


These deals represent a growing sense that video conferencing is ready to go from a high-end luxury reserved for the most extravagant of boardrooms, to an everyday business tool.


Thanks to increased broadband capacity corporate networks can now better handle bandwidth-hogging video conferencing sessions. And this coupled with the explosion of consumers and business people using low-end options such as Skype, and getting to grips with ever more powerful laptops and smartphones, people now have the processing power needed to join conferences from anywhere at their fingertips.


With wider availability on a plethora of platforms, the video conferencing market is set to explode at a time when even environmentalists will even invest. Everyone's a winner.


 


http://www.busmanagement.com/news/video-conferencing/







Quinta-feira, 12 de Novembro de 2009
Projecto: 6-11-2009

 Actividade de Projecto de Dissertação de 6-11-2009

O desafio desta semana da disciplina de Projecto diz respeito à possível aplicação empresarial do trabalho desenvolvido nesta dissertação.
Penso que a aplicação prática e o potencial económico dos resultados desta dissertação podem ser distribuídos  em duas grandes áreas:

Ao nível Empresarial:

- Permite fornecer informações importantes aos construtores/fornecedores de equipamentos de videoconferência sobre as reais necessidades dos utilizadores;

- Permite fornecer informações de usabilidade muito significativas aos construtores/fornecedores de tecnologias de videoconferência;

- Auxilia os vendedores de tecnologias de videoconferência na estruturação de estratégias de negócio orientadas para o mercado da Educação;

- Permite fornecer informação muito importante sobre um dos mercados mais importantes na área das tecnologias de videoconferência (o mercado do Ensino Superior), nomeadamente ao nível da caracterização dos stakeholders na utilização destas tecnologias nestas instituições;

- Sendo a Rede de Investigação e Ensino Nacional (RCTS), a rede onde operam as instituições de Ensino Superior, a mais avançada rede de banda larga existente, estes resultados permitem obter informações privilegiadas sobre as tecnologias de videoconferência em redes de banda larga de última geração.

Ao nível das instituições de Ensino e Investigação:

- Auxilia a consultadoria ao nível dos investimentos em tecnologias de videoconferência;

- Auxilia os corpos docentes à estruturação e optimização de cursos realizados por videoconferência;

- Permite potenciar estratégias de internacionalização e colaborações internacionais com reduções de custos significativas;

- Permite criar novas fontes de financiamento, nomeadamente ao nível de ofertas de cursos de Formação Contínua;

- Auxilia a gestão dos recursos humanos no que diz respeito à alocação de profissionais durante as actividades de videoconferência;

- Permite reduções de custos generalizadas nas actividades de ensino;

- Permite redução de custos muito significativos ao nível das deslocações do pessoal docente, administrativo e técnico.

 




Sexta-feira, 6 de Novembro de 2009
Índice Provisório do Enquadramento Teórico

URL desta Apresentação

 

1 ENQUADRAMENTO TEÓRICO

 
1.1 Definição de Videoconferência
1.1.1 Videoconferência ponto-a-ponto
1.1.2 Videoconferência multiponto
 
1.2 Tipos de Videoconferência
1.2.1 Room Based
1.2.2 Desktop/Software Based
1.2.3 Web-based
 
1.3 Tipos de Utilização
1.3.1 Reuniões
1.3.2 Aulas
1.3.3 Apresentações
1.3.4 Palestras
 
1.4 Tecnologias de Videoconferência
1.4.1 Sistemas baseados em hardware
1.4.2 Sistemas baseados em software
1.4.3 Sistemas web-based
 
1.5 Stakeholders de Videoconferência no Ensino Superior
1.5.1 Fornecedores de Conteúdos
1.5.2 Professores
1.5.3 Pessoal Administrativo
1.5.4 Pessoal Auxiliar
 
1.6 Videoconferência enquanto ferramenta de e-Learning e de b-Learning
1.6.1 Espaços virtuais de aprendizagem
1.6.2 Ambientes de aprendizagem distribuídos
1.6.3 Aprendizagem Colaborativa
 
1.7 A Sensação de Presença na Videoconferência
1.7.1 Presença
1.7.2 Co-Presença
1.7.3 Presença Social
1.7.4 Espaço Pessoal
1.7.5 Produção de Presença
 
1.8 Telepresença e Imersividade
1.8.1 Telepresença
1.8.2 Videoconferência imersiva
 
1.9 Tendências internacionais de uso da videoconferência no Ensino Superior

 

 




.Tema
As Tecnologias de Videoconferência no Ensino Superior Público Português: Boas Práticas e Tendências
.Âmbito
Dissertação de Mestrado do Curso de Comunicação Multimédia, ramo Audiovisual Digital da Universidade de Aveiro
.Autor
Samuel Martins | Cria o teu cartão de visita

Samuel Martins - 45012
qrcode
.Ano Lectivo
2009/2010
.Orientadora
Lídia Oliveira
.Mind Map
"Videoconferência"
.Links úteis
Investigação MCMM
.Documentação
.Apresentação em Conferência: Âmbito da Dissertação
Outubro 2009:
EDEN-Open Classroom Conference-Session A3
Apresentação PPoint
.posts recentes

. Defesa da dissertação na ...

. Observatório (OBS*) e-jou...

. A dissertação na Conferên...

. (Vídeo) A dissertação nas...

. A dissertação nas Jornada...

. Videoconferência Imersiva...

. Apresentação Plano de Inv...

. Balanço do 1º Semestre do...

. Desenho Metodológico da D...

. Resultados Esperados com ...

. Cronograma do Plano de In...

. Dissertação 27-11-2009

. Are we ready for videocon...

. Projecto: 6-11-2009

. Índice Provisório do Enqu...

. Projecto: 23-10-2009

. Projecto: 16-10-2009

. 2ª Reunião

. Seminário: 9-10-2009

. Seminário: 2-10-2009

. Projecto: 2-10-2009

. 1ª Reunião

. A estreia

.arquivos

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

.As minhas redes sociais de Investigação
Academia.edu
Research Gate
.subscrever feeds